Assessoria Nacional e Internacional

A Invista Home assessora o cliente investidor desde a pré-aquisição, aluguel e/ou revenda do imóvel. Auxilia o processo para a abertura de conta bancária e dá suporte advocatício em todo o território americano e europeu.

Investindo de Forma Segura

Identifica a forma de investir através de um plano estratégico.
Orienta as vantagens e as desvantagens de um investimento no exterior.
Indica as transações bancárias: tipos de empréstimo, taxas e impostos.
Aponta o Banco com melhor taxa de juros em empréstimos.
Auxilia o processo imigratório/ leis americanas para compradores estrangeiros.
Tipos de investimentos : Comerciais e residenciais
Trabalha com Short Sale e Foreclosure (imóveis hipotecados).
Disponibiliza corretores de alto nível no exterior.
Possui conexão direta com os Estados Unidos através de banco de dados imobiliários.

Como comprar nos EUA

Depois da escolha do imóvel e tendo aberto a conta nos Estados Unidos, o comprador estrangeiro deverá fazer uma remessa de valor em dinheiro para uma conta Escrow do cartório escolhido, após a aprovação do Banco Central. O cartório prepara toda a documentação de transferência, sendo que, o pagamento somente se efetivará após a assinatura do vendedor.
A maioria dos negócios imobiliários nos EUA é feito através das Title Companies, as quais são formadas por advogados licenciados para atuar no mercado imobiliário, e os mesmos são responsáveis pela legalidade da transação.
Vale lembrar que este tipo de transação comercial, apenas é valido para os EUA. Para os países da Europa as transações comerciais seguem outra modalidade.

EB-5 Visa – Investors

Uma Pessoa investindo US $ 500.000 a US $ 1.000.000 em um projeto nos EUA que atende a determinados critérios estabelecidos pelo Departamento de Imigração dos Estados Unidos, pode receber residência permanente para o investidor e toda sua família de imediato. O requerente poderá incluir o cônjuge e todos os filhos menores de 21 anos de idade.
A cada ano, 10.000 EB-5 Investor /Vistos estão disponíveis para investidores estrangeiros que investem US $ 500.000 para US $ 1.000.000 em um projeto nos Estados Unidos, que crie 10 novos postos de trabalho americanos para 24 meses e atende a determinados critérios. Os investidores estrangeiros que investem 550 mil dólares pode receber um Green Card, permitindo ao investidor , trabalhar e viver em qualquer lugar nos Estados Unidos.
A partir da data de aprovação do pedido, a família do requerente pode começar a viver nos Estados Unidos ou e ter todos os benefícios de um titular de cartão verde/Green Card.

Autorização de residência através de investimento em Portugal

As recentes alterações ao regime jurídico de entrada e permanência de estrangeiros no nosso país, introduziram diversos procedimentos facilitadores da entrada e permanência de cidadãos estrangeiros em território Português, que permitem a cidadãos estrangeiros obter o estatuto de residentes de longa duração em Portugal.
Esse estatuto de residente é obtido através da realização de investimentos em território nacional.
Princípios gerais: Com a introdução deste mecanismo passa a ser possível conceder uma autorização de residência temporária, sem necessidades de obtenção prévia de visto de residência, quando os nacionais de países terceiros realizem, pessoalmente ou através de uma sociedade, uma atividade de investimento que conduza à concretização de, pelo menos, uma das seguintes situações em Portugal:
(A) Transferência de capitais no montante igual ou superior a EUR 1.000.000,00 (um milhão de euros);
(B) Criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho;
(C) Aquisição de bens imóveis de valor igual ou superior a EUR 500.000,00 (quinhentos mil euros);
O investimento escolhido pelo requerente da autorização de residência deve encontrar-se realizado no momento da apresentação do pedido de autorização de residência e deve ser mantido por um período mínimo de cinco anos, contados a partir da data de concessão.
Participação em Sociedades: Caso o investimento seja efetuado através de sociedade, o respectivo valor é determinado por referência à proporção do investimento no respectivo capital social, desde que a sociedade tenha sede em Portugal, ou noutro Estado membro da União Europeia, e com estabelecimento estável em Portugal.

Períodos de Validade: A autorização de residência temporária é válida pelo período de um ano, contado a partir da data da respectiva emissão, podendo ser renovada por períodos sucessivos de dois anos, desde que se mantenham os requisitos necessários para a sua concessão. Depois deste período poderá requerer a naturalização, desde que cumpridos os requisitos necessários.
Para que a autorização de residência seja concedida nestes termos, os nacionais de países estrangeiros deverão regularizar a sua estada em Portugal dentro do prazo de 90 dias, a contar da primeira entrada em território nacional (obtendo, nos casos em que é necessário, um visto de curta
duração – visto Schengen – emitido pelo consulado português no país de origem) e fazer prova dos requisitos quantitativos mínimos relativos à atividade de investimento escolhida.
Para efeitos da renovação, os requerentes devem demonstrar ter permanecido em território nacional durante, pelo menos (i) 7 dias no primeiro ano (seguidos ou interpolados) e (ii) 14 dias em cada um dos períodos de dois anos subsequentes (seguidos ou interpolados).
(A) Transferência de Capitais: No que se refere à transferência de capitais no montante igual ou superior a EUR 1.000.000,00 (um milhão de euros), o requerente deve apresentar (i) declaração emitida por instituição financeira portuguesa atestando que é o único ou primeiro titular de capitais, ou tratando-se de investimento realizado através de uma sociedade, (ii) certidão do registro comercial atualizada que ateste a detenção de participação social, valorizada no montante do investimento exigido para este efeito, (iii) a transferência de capitais passa a incluir o investimento em ações ou quotas de sociedades.
(B) Criação de emprego: Por outro lado, tratando-se de atividade de investimento que conduza à criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho, o requerente deverá demonstrar ter procedido à inscrição dos trabalhadores na segurança social, apresentando certidão atualizada emitida por aquela entidade. Atualmente, as contribuições para a segurança social correspondem, no caso da generalidade dos trabalhadores, a 23,75% a cargo da entidade empregadora (o requerente da autorização de residência) e 11% a cargo do trabalhador, a incidir sobre o valor bruto do vencimento mensal.
(C) Investimento Imobiliário: Relativamente àquela que parece ser a atividade de investimento mais acessível para obtenção de uma autorização de residência, a do investimento imobiliário, através da aquisição de bens imóveis de valor igual ou superior a EUR 500.000,00 (quinhentos mil euros), o requerente deverá provar a propriedade plena dos bens imóveis e que estes se encontrem livres de quaisquer ônus ou encargos, apresentando a respectiva certidão atualizado da Conservatória de Registro Predial.
A aquisição de bens imóveis passa a compreender ainda a aquisição: (i) em regime de copropriedade, desde que cada coproprietário invista valor igual ou superior a EUR 500.000,00 (quinhentos mil euros); (ii) através de um contrato promessa de compra e venda, com sinal igual ou superior a EUR 500.000,00 (quinhentos mil euros).
O presente investimento compreende ainda a possibilidade de onerar os bens imóveis, a partir de um valor superior a EUR 500.000,00 (quinhentos mil euros), e ainda a possibilidade de dá-los de arrendamento e exploração para fins comerciais, agrícolas ou turísticos.
Tributação de investimentos imobiliários: Na aquisição de imóvel em território nacional o investidor deverá ter em consideração os encargos associados à aquisição e propriedade do imóvel,
nomeadamente os relacionados com o Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas (IMT), Imposto de Selo (IS) e Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI).
– O IMT incide sobre as transmissões onerosas do direito de propriedade, sendo aplicável uma taxa de 6.5% (outros prédios urbanos) ou, tratando-se de imóvel para habitação aplicar-se-á uma taxa progressiva (que no caso de imóvel no valor de EUR 500.000,00 (quinhentos mil euros), será de aproximadamente 6%), sobre o valor constante do ato ou do contrato (ou sobre o valor patrimonial tributário dos imóveis, se superior).
– O IMI é devido pelo proprietário do prédio a 31 de Dezembro do ano a que respeita o imposto e incide sobre o respectivo valor patrimonial tributário (taxa que varia entre 0,3% e 0,8% para os prédios urbanos, dependendo do conselho em que se situa o prédio e 0,8% para os prédios rústicos para qualquer conselho).
– O IS corresponde a uma taxa de 0,8% que se aplicará ao valor que serve de base à liquidação do IMT.
Em Portugal não existe imposto sucessório
Despacho nº 1661-A/2013, altera o despacho nº 11820-4/2012, de 4 de Setembro de 2012.
Benefício Fiscal Reformados
Qualquer reformado que queira estabelecer a sua residência fiscal habitual em Portugal, e que não tenha tido residência fiscal em Portugal nos últimos 5 anos, beneficia de uma isenção fiscal pelo prazo de 10 anos, prazo esse que poderá ser prorrogado. Deste modo, quem beneficie de uma reforma paga num país com o qual Portugal estabeleceu uma acordo sobre dupla tributação, deixará de pagar impostos no seu o país de origem porque passa a ter residência fiscal em Portugal e, também, não paga impostos em Portugal por força das normas legais especiais de isenção.
A residência em território português para efeitos fiscais, pode ser adquirida, em qualquer ano, entre outras situações ,quando o sujeito passivo: